fbpx

Transferência de veículo: dicas para economizar ao fazer a sua!

//Transferência de veículo: dicas para economizar ao fazer a sua!

Transferência de veículo: dicas para economizar ao fazer a sua!

 Ano novo, carro novo! Comprar, vender ou trocar de carro pode ser bastante empolgante. Mas se você se desanima só de ouvir a frase “transferência de veículo”, confira a seguir as dicas para economizar ao fazer a sua.

O que é a transferência de veículo?

 É um trâmite obrigatório quando o dono passa a ser outro (no caso de compra e venda de um carro seminovo, por exemplo). É ela que certifica o proprietário do veículo.

Os requisitos do veículo para que seja realizada são:

– Estar com o licenciamento do ano feito, independentemente do prazo de vencimento;

– Débitos precisam estar quitados, tais como multas, IPVA e DPVAT;

– Ser registrado na mesma cidade de residência ou domicílio do novo dono;

– Não ter nenhuma ressalva judicial ou administrativa.

 DICA #1: se o licenciamento do ano vigente não estiver quitado, a taxa de licenciamento será somada à taxa de transferência. Portanto, fique atento na hora de negociar o IPVA com o vendedor e não ter que pagar mais caro para transferir!

 

Quando fazer a solicitação?

 O novo proprietário deve iniciar a transferência logo após a data da compra.

 Isso porque caso o veículo não seja transferido para o seu nome em até 30 dias, há aplicação de multa grave, com penalização de cinco pontos na CNH.  E com isso, possibilidade de retenção do veículo para regularização (Artigo 233 do Código de Trânsito Brasileiro).

DICA #2: fique atento ao prazo da transferência! A multa pela falta de registro do veículo após 30 dias da data de compra é de R$ 195,23.

 

Onde solicitar?

 Cada etapa da transferência de veículo tem que ser realizada em um local específico. Consulte o site do Detran de seu estado para saber mais.

 No caso de veículo de pessoa física, além do novo dono, um procurador também pode realizar o processo de transferência, ou ainda um parente próximo (esposa, marido, pais, filhos, irmãos).

 Tratando-se de veículo de pessoa jurídica, quem deve solicitar é o proprietário ou representante legal da empresa.

 

Quais são os documentos necessários?

Para veículos de pessoa física, consulte a lista abaixo.

  • Documento de identificação pessoal – original e cópia simples
  • Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) – original e cópia simples
  • Comprovante de endereço – original e cópia simples
  • Certificado de Registro de Veículo (CRV) – original, devidamente preenchido, com firma reconhecida por autenticidade do vendedor e do comprador
  • Laudo de vistoria de identificação veicular – original
  • Comprovante de pagamento de débitos (tributos, multas ou encargos pendentes) – original
  • Formulário Renavam – duas vias originais preenchidas  

 Veículos de PJ e com outras especificidades (blindados, por exemplo) têm outros requisitos que podem ser conferidos no site do Detran.

DICA #3: os preços da vistoria variam de empresa a empresa, assim como a qualidade dos serviços. Portanto, faça uma cotação nas Empresas Credenciadas de Vistoria (ECV), como a Super Visão, para não ter dores de cabeça.

DICA #4: confira se você tem a documentação completa em mãos antes de fazer a solicitação e evite perder tempo e dinheiro com deslocamentos desnecessários.

 

Quanto custa a taxa de transferência?

 O custo da transferência de veículo pode variar de acordo com os débitos pendentes, de acordo com o que consta no registro de seu RENAVAM.

 Desse modo, se o licenciamento do ano em curso estiver quitado, a taxa de transferência será R$ 204,28

 Entretanto, se o licenciamento estiver pendente, o custo será de R$ 294,48.

 DICA #5: preste atenção na condição das placas do veículo. Caso estejam danificadas, com caractere ilegível ou apresentarem lacre de chumbo ou na cor laranja, o novo proprietário é obrigado a pagar também uma taxa de emplacamento, que varia de R$ 81, 23 a R$ 221,50.

 

Onde retirar os novos documentos?

 Depois de apresentados todos os documentos solicitados e confirmado o pagamento da taxa de licenciamento e demais taxas (se for o caso), a unidade do Detran, Ciretran ou Seção de Trânsito ou Poupatempo onde foi solicitada a transferência irá emitir os novos documentos: Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) e o Certificado de Registro de Veículos (CRV).

DICA #6: o local de entrega dos documentos é sempre o mesmo no qual foi solicitado o serviço.

 Dessa forma, a entrega só será realizada mediante apresentação do protocolo e documento original de identificação.

Por |2019-01-31T14:31:42-03:0031 de janeiro de 2019|0 Comentários

Sobre o Autor:

Avatar

Deixar Um Comentário

3 × quatro =